Notícias

Município de Colinas contará com nova estrutura do Instituto Médico Legal

11/09/2019 - Wherbert Araújo/Governo do Tocantins

Com a proposta de melhorar os serviços de atendimento à comunidade da região Centro-Norte do Estado na implementação de ações de medicina legal, foi assinado na manhã desta quarta-feira,11, um termo aditivo ao acordo de cooperação técnica entre a Secretaria da Segurança Pública e a Prefeitura Municipal de Colinas. O objetivo é a cessão de um prédio público para as novas instalações da unidade do Instituto Médico Legal (IML) da cidade. A previsão é que o prédio receba melhorias em sua estrutura e a unidade esteja em pleno funcionamento nos próximos 15 dias.

Segundo o secretário da Segurança Pública, Cristiano Sampaio, a entrega do novo espaço vai fortalecer o atendimento da polícia científica, como também na implementação do Plano Estadual de Segurança e Defesa Social (PESSE). “Com a otimização de recursos humanos e materiais, vamos poder garantir os serviços de medicina legal aos municípios da região. A previsão é que nos próximos dias a nova estrutura já seja inaugurada”, afirmou.

Para o prefeito de Colinas do Tocantins, Adriano Rabelo, inicialmente o acordo de cooperação técnica visa a cessão do prédio público, com previsão de doação da estrutura para a Secretaria. “Já estamos fazendo os estudos de Projeto de Lei e encaminhar à Câmara de Vereadores para que possamos realizar a doação da estrutura para a Secretaria da Segurança Pública”, afirmou.

Serviços

De acordo com a perita oficial Georgiana Ramos, diretora do IML/TO, a parceria interinstitucional entre os poderes viabiliza a melhoria na prestação de serviços à sociedade. “Em especial aos cidadãos em situação de vulnerabilidade vítimas de violência, como também aos familiares de pessoas que foram a óbito e necessitam de identificação”, ressaltou. Para a Superintendente de Polícia Científica Nelsiane Parente, a nova estrutura do IML em Colinas contará, também, com os serviços de necropsia em cadáveres recentes ou em avançado estado de decomposição. “Visamos assim manter a regularidade dos serviços prestados, na busca de resultados que, efetivamente, atendam às necessidades da população da região de forma célere e evitando os transtornos dos deslocamentos  para Palmas ou Araguaína”, frisou.

IML

Atualmente o Estado conta com oito unidades do IML. Com a nova estrutura,  municípios da região vão poder contar com os serviços de identificação cadavérica, desafogando os procedimentos que seriam realizados em Araguaína, no Norte do Estado e na Capital, Palmas.

Compartilhe esta notícia