Notícias

Bombeiros iniciam aulas práticas do curso de mergulho no Lago de Palmas

11/09/2019 - Luiz Henrique Machado/Governo do Tocantins

Os alunos do Curso de Mergulho Autônomo (Cmaut) iniciaram nesta semana, as aulas práticas, e o desafio para a turma, a partir de agora, são os mergulhos. O trabalho é supervisionado por cinco bombeiros militares, capacitados e credenciados pela empresa certificadora International Dive Rescue Emergency (Erdi Brasil).

As aulas teóricas começaram em 05 de agosto e dez alunos seguem no curso, dois deles são dos estados do Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul. Ambos escolheram fazer o curso em Palmas pela referência conquistada pelo Corpo de Bombeiros Militar com a  Erdi Brasil. A formação será concluída em 04 de outubro.

São 270 horas com aulas teorias e práticas, com as vivências de um mergulhador experiente para as ações de busca e salvamento.

O 2º sargento Rafael Vilarins e Santos está há 10 anos no Corpo de Bombeiros Militar. Como o curso de mergulho já é parte do currículo da formação, ele se inscreveu em mais uma oportunidade para aperfeiçoar as técnicas e ver novidades nesta área.

“Eu queria me capacitar na categoria openwater (águas abertas), e isso me chamou para o aperfeiçoamento. Eu já havia participado do curso no módulo de formação de bombeiros militares e queria me desenvolver mais nessa área. Apesar das dificuldades, o treinamento vale a pena”, explica Vilarins.

A nova matrícula e o novo desafio têm objetivos definidos para o 2º sargento. “Esse curso me possibilita ir para ocorrências em que antes eu não poderia, por não ter as habilidades”, completou.

Já o 2º tenente Ivan Ávila Teixeira é da cidade de Caiapó (MS). Lotado no 9º Sub Grupamento de Bombeiros Militar (SGBM), o Zero Um, como é chamado na turma, tem sido um dos valentes alunos. “A oportunidade de me especializar numa área que sempre admirei desde que entrei na corporação é que me trouxe à Palmas”, conta.

Na chegada à segunda metade do curso, o 2º tenente Ivan relata que “o início do curso foi extremamente difícil, testando o preparo físico e mental dos candidatos. Agora entramos em uma etapa mais técnica, porém, não menos desafiadora”, conta Zero Um, revelando que fora da água está outro desafio: “a distância da família e amigos”.

A responsabilidade pela turma é do major Jairon Soares Domingues, que é o instrutor certificado pela ERDI para o curso. Além dos alunos, as aulas ainda formam novos supervisores e instrutores, que depois estarão à frente das equipes de mergulho, para formar mais turmas com as especificações de openwater.

“A turma está se desenvolvendo muito bem e espero que melhore a cada dia, e assim termos mergulhadores excelentes”, destaca o major Jairon

Conforme o curso se encaminha para o final, mais dificuldades aparecem para testar os limites da turma. “Entramos na fase de mergulho avançado, com águas mais profundas, de 30 a 40 m, correntezas, visibilidade zero, noturno. Poucos conseguem fazer essas atividades. Essa etapa se diferencia das demais”, pontua o instrutor.

Compartilhe esta notícia