Notícias

Adapec participa de reunião para debater criação de zona de vigilância para peste suína

02/12/2019 - Welcton de Oliveira/Governo do Tocantins

O presidente da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Alberto Mendes da Rocha, representará o Tocantins nesta terça-feira, 3, em Belo Horizonte (MG), na reunião do Fórum Nacional de Executores de Sanidade e Inspeção Agropecuária (Fonesa), onde será discutida a possível formação de uma área de alta vigilância para a Peste Suína Clássica (PSC).

Na pauta da reunião, estão temas como: Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA); apresentação de diagnóstico para possível formação de uma Zona de Alta Vigilância para a PSC; necessidade dos estados presentes na Zona de Alta Vigilância da PSC; apresentação de projeto-piloto em Alagoas com participação público-privada; discussão sobre Projeto de Lei do Senado nº 379/2016, que disciplina o repasse de recursos federais aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios para apoio às ações de defesa agropecuária.

O presidente da Adapec explicou que a discussão para criação desta zona de alta vigilância para a PSC já vem ocorrendo no Fórum, “porém, foi solicitado aos estados que estão na zona livre da PSC e que possuem áreas limítrofes com a zona não livre, como é o caso do Tocantins, para que fizessem um levantamento da situação atual do Estado, além do preenchimento de um questionário para identificação das necessidades destes estados,” ressaltou Alberto Mendes da Rocha.

PGA

A Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA) é uma ferramenta informatizada, de integração de sistemas com a formação de uma Base de Dados Única (BDU) nacional, de utilização pública, contendo as informações que existem nos 27 Órgãos Executores de Sanidade Agropecuária do país e da base de dados corporativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Fonesa

O Fórum representa todos os órgãos estaduais de defesa agropecuária. Seu objetivo é definir as diretrizes da política de sanidade animal e vegetal e promover a permanente articulação entre os órgãos de defesa agropecuária, com vistas ao desenvolvimento harmônico e integrado das ações de sanidade animal, vegetal e inspeção higiênico-sanitária e tecnológica dos produtos de origem animal e vegetal.

Compartilhe esta notícia